POGONA VITTiCEPS - O Dragão Barbudo



Distribuição geográfica

Pogona vitticeps tem uma ampla distribuição natural no leste e centro da Austrália. Eles são encontrados a partir da metade leste do sul da Austrália até o Território do Norte do sudeste.


Habitat

Pogona vitticeps ocupa uma grande variedade de habitats do deserto para florestas secas e matas. É um lagarto semi-arbórico que pode ser encontrado com base em ramos caídos. Os Pogona vitticeps (nome científico do dragão barbudo) que hoje podemos adquirir nas lojas são todos criados em cativeiro, isto porque as leis de protecção ambientais australianas proíbem a exportação das espécies nativas do seu território.


Descrição física

Dragões de barba do interior são de 13 a 24 centímetros de comprimento, incluindo a cauda. Eles são apropriadamente chamados de dragões com barba por causa de sua "barba", uma bolsa de garganta expansível com escalas de espiga. Eles têm uma cabeça larga, triangular, corpos redondos, pernas robustas e caudas robustas. A cor para esta espécie depende do solo da região em que vivem, variando de castanho maçante a bronzeado com destaques vermelhos ou dourados.

Os dragões barbudos são dotados de diferentes características físicas e entre elas a sua coloração ou fase. A fase é no fundo o padrão que distingue cada exemplar.

Em suma podemos dizer que é através da genética que se pode definir a fase. A ciência tem permitido também efetuar manipulação genética com dragões barbudos, de forma a criar novas fases. 


Características gerais

O dragão barbudo é um animal extremamente dócil e sociável, pelo que tolera bastante o manuseio. Em adultos podem mesmo acomodar-se no seu ombro e fazer breves passeios. A melhor forma de pegar no animal é apoiando sempre a mão por baixo de modo que ele se sinta seguro.

Nunca mostre medo do seu dragão, avance para ele sempre com confiança, sinta que você é que domina e não deixe nunca essa situação se inverter.

Manuseie-o regularmente para que ele se habitue a si, mostre-lhe que é inofensivo. 




Comportamento

A barba de Pogona vitticeps é usada para exibições de acasalamento e agressão. Ambos os sexos têm uma barba, mas os machos são mais freqüentes, especialmente para rituais de namoro. As fêmeas, no entanto, exibirão sua barba como sinal de agressão também. A barba fica escura para preto e infla durante a exibição.

Outro comportamento interessante é o acenar do braço. O dragão barbudo ergue-se em 3 pernas e acena uma das suas patas num padrão circular lento. Uma função de ondulação do braço parece ser o reconhecimento de espécies. A ondulação do braço também é usada para mostrar a submissão. Um pequeno dragão barbudo responderá com o braço acenando quando confrontado com um dragão barbudo maior e mais dominante. As fêmeas também poderão fazer a onda para evitar a agressão dos machos, especialmente se o macho estiver a balançar a cabeça.

O balanço de cabeça é quando o macho rapidamente levanta a cabeça para cima e para baixo, muitas vezes com uma barba escurecida. O macho faz o balanço para mostrar o domínio para ambos os machos e fêmeas submissos.


Reprodução

Os dragões farpados internos atingem a maturidade sexual aos 1 a 2 anos de idade. O acasalamento ocorre nos meses australianos de primavera e verão de setembro a março. No entanto, os dragões em cativeiro internos não parecem ser sazonais e podem produzir o ano todo. As fêmeas cavam uma toca e colocam até 24 ovos por embrião e até 9 embriões por ano. As fêmeas também podem armazenar esperma e são capazes de colocar muitos ovos férteis de um acasalamento. Em condições de cativeiro, os ovos irão eclodir em 55 a 75 dias, a 28,9 graus Celsius.


Hábitos alimentares

Pogona vitticeps são omnívoros. Eles vivem em áreas onde os alimentos podem ser difíceis de encontrar.

 Os estômagos são grandes para acomodar grandes quantidades de matéria vegetal, insectos e pequenos roedores ou pequenos lagartos ocasionais.

Lista de alimentos para dragões barbudos:

  • Grilos (Ver)
  • Baratas médias (Ver)
  • Baratas grandes (Ver)
  • Baratas pequenas (Ver)
  • Gafanhotos
    • Só para dragões adultos ou semi-adultos
  • Tenébrio (Ver)
    • Rico em gordura, deve ser dado apenas ocasionalmente
  • Zophoba (Ver)
    • Rico em gordura, deve ser dado apenas ocasionalmente. Deve cortar a cabeça da zophoba antes de dar ao animal, pois esta tem fortes mandíbulas e poderá ser perigoso para o dragão, depois deste o ingerir.
  • Larvas da Cera
    • Rico em gordura, deve ser dado apenas ocasionalmente.
  • Buffalo
    • Rico em gordura, deve ser dado apenas ocasionalmente.
  • Vegetais
    • Couve, salsa, trevos dente de leão, folhas de beterraba, feijão verde, pepino, cenoura, batata, bróculos e ervilhas.
  • Frutos
    • Banana, uva, morango, pêssego, pêra, maçã, tamaras, papaia, melão, kiwi e figos.
  • Pinkies (Ver)
    • Devem ser dados só a adultos, com pouca frequência, pode ser até dispensável.
  • Suplemento de cálcio (Ver)
    • Deve borrifar os insectos com este suplemento todos os dias – enquanto o dragão é pequeno – e a cada três a cinco dias, quando adulto.




Terrários e Acessórios


Os dragões barbudos podem ser alojados individualmente, em casais ou em grupos de fêmeas.

A composição do terrário deve fornecer um ambiente o mais confortável e parecido com o natural que for possível. Lembre-se que esta espécie tem a sua origem nos desertos australianos, caracterizados pelas suas temperaturas elevadas e ambiente muito seco.

Recomenda-se como dimensões mínimas, as seguintes medidas (largura x altura x profundidade):


Dragões bebés – 45X45X45 CM

Dragões juvenis – 60X45X30 cm

Dragões adultos – 90X45X30 CM


Os dragões barbudos, ao contrario das cobras, não stressam com muito espaço, por isso quanto mais espaço o dragão tiver melhor é para ele, independentemente de ser bebé ou adulto.

O terrário normalmente é construído em vidro ou em madeira. Se for em madeira, deve ter atenção para não escolher uma madeira tóxica.


Substractos

O papel de cozinha apresenta-se como a melhor solução para cobrir o fundo do terrário do dragão barbudo, pois alem de não fazer mal ao animal, acaba por permitir um melhor controlo visual da alimentação e defecação do dragão. Dispõe também da grande vantagem de ser descartável e portanto de fácil limpeza. Embora o papel seja a solução mais viável, acaba por ser pouco estético.

Podem ser também utilizados os tapetes a imitar a areia de fundo. 


Aquecimento e Humidificação

O dragão barbudo é um animal originário num clima específico e bastante diferente do clima que temos em Portugal, logo para manter um exemplar em cativeiro é necessário aumentar a temperatura, para simular as temperaturas a que ele estaria sujeito se estivesse no seu meio ambiente.

Portanto a temperatura ambiente diurna no lado quente do terrário deve situar-se entre os 32º C e os 35º C; no lado frio 25º C;

No Basking spot recomenda-se 40º C; - Exo Terra Solar Glo Vapor de Mercúrio 80 w

A temperatura nocturna deverá rondar os 18º C e os 20º C. - Exo Terra Night Glo 40w

A humidade deve variar entre os 10% e os 30%.

Se optar por utilizar lâmpadas de cerâmica, opte por comprar também um bocal em cerâmica Exo Terra Domo x2 UVB 14 cm, pois os vulgares de plástico normalmente não aguentam a elevada temperatura e acabam por derreter. 


Iluminação

Alem de ser necessário manter as temperaturas ideais, não devemos esquecer que estamos a falar de animais de sangue frio e que necessitam da luz solar para o seu desenvolvimento.

Para simular o espectro solar existem alguns dispositivos, conhecidos por lâmpadas de UVB/UVA. Todas estas lâmpadas existem numa escala que varia, tentado simular os diferentes espectro solares que incidem no nosso planeta.

Estas lâmpadas devem ser substituídas de seis em seis meses, porque depois desta data já não consegue emitir o mesmo espectro.

O fotoperíodo deve ser de 14h dia / 10h noite nos meses de verão; e 12h / 12h nos meses de inverno.

Se esta lâmpada estiver ligada a um temporizador, não será necessário ter que se preocupar com o acender e apagar a lâmpada, pois este fará o trabalho por si.